6 dicas que você deve saber ao fotografar partos

Rafael Escarpetti Pecci - fotografar partos

Admirar o trabalho do Rafael é sempre muito bom. Com sensibilidade única e olhar sempre atento, traz o frescor do momento até para quem não estava lá.
Premiado em nossa 3ª temporada, neste artigo dá dicas imperdíveis para quem já fotografa parto, bem como para os que desejam iniciar nesse encantador estilo.
Com vocês Rafael Pecci…

6 dicas que você deve saber ao fotografar partos

A minha missão é capturar emoções

Olá pessoal, meu nome é Rafael Pecci, sou fotógrafo há 7 anos, mas há exatamente 4 anos e meio começou minha aventura nos blocos cirúrgicos.

Sempre faço essa pergunta aos meus alunos ou às pessoas que querem começar a fotografar partos:
Por que fotografar partos?

É claro que eu explico o porquê fotografo.

Quando minha primeira filha nasceu eu resolvi fotografar e claro, nunca tinha estado em sala de parto nem mesmo fotografado bebês. Para quem já viveu a experiência de ser pai ou mãe sabe o que estou dizendo… Misto de choro e cliques… Muita emoção e preocupação… Mas no final tudo certo e a Rafaela muito linda e perfeita veio ao mundo.
Olhando as fotos depois – que não foram nenhuma obra de arte – algo chamou minha atenção: “uma pessoa muito importante não estava lá, Eu, o pai”.

Rafael Escarpetti Pecci - fotografar partos

Desde então, venho trabalhando para que os papais e mamães tenham experiência única, sem se preocupar em filmar ou fotografar, assim podem viver a realidade do momento.

Penso que a minha fotografia será muito importante como recordação daqueles momentos, seja depois de alguns dias ou anos.

Amigos fotógrafos, eu penso a fotografia de parto sempre como história única com começo meio e fim. Acompanho os papais desde a preparação da mamãe, o deslocamento, o parto e logo após também. Procuro interferir o mínimo – mas quem já me contratou sabe que às vezes eu interfiro sim. Principalmente com o pai – alguns papais ficam tão emocionados que travam. Muitas das minhas melhores imagens com papais e seus bebês eu tive que pedir algum deslocamento e posicionamento.

Pode não parecer, porém, fotografar em centro obstétrico exige muita técnica do profissional. Primeiro pelo desafio de fotografar quase sempre no mesmo lugar (na minha cidade 90% partos são realizados no mesmo hospital). Então, muita criatividade nesta hora.

Rafael Escarpetti Pecci - fotografar partos

Segundo porque o espaço e deslocamento são muito limitados.

E terceiro, a luz disponível não é constante. Quem de nós nunca estourou aquela foto do bebê sendo retirado da barriga?

Antes de se aventurar neste tipo de trabalho tenha bastante confiança e conhecimento do seu equipamento e sua técnica.

Sou fotógrafo de emoções, é o que busco em cada parto, vejo como minha missão retratar esses sentimentos. Sempre digo que as paredes são as mesmas, as cores são as mesmas, os procedimentos são os mesmos, mas as emoções… Ah! Estas são diferentes em cada história que conto.

Quero compartilhar algumas dicas com os colegas que pretendem, assim como eu, treinar seu olhar e seu coração para registrar as emoções na fotografia de parto:

1. Chegue cedo. Acompanhe os papais desde a chegada ao hospital e acomodação no quarto. Nestes momentos de intimidade acontecem carinhos e cuidados entre os pais.
2. Mesmo não sendo um trabalho que exige direção, eu sempre fico atento principalmente ao pai. Alguns ficam desorientados, portanto pequenas direções como pegar o pezinho do bebê ou na mãozinha sempre renderão ótimas fotos.
3. Observe o parto pela câmera. O parto dura 5 minutos, são momentos únicos que acontecerão e você tem que estar muito atento para não perdê-los.
4. Não despreze nenhum momento por não acreditar ser importante. No ritmo de fotojornalismo que a fotografia de parto exige tudo pode acontecer.
5. Ganhe a confiança do casal, muitos são pais de primeira viajem, não sabem dos procedimentos no hospital. Trabalhe a favor deles. Guie-os se necessário.
6. Crie empatia, fique mais próximos dos pais para que momentos de emoção sejam entregues com maior frequência, faça que os pais vejam você não apenas como fotógrafo, mas sim como amigo.

Rafael Escarpetti Pecci - fotografar partos

Rafael Escarpetti Pecci - fotografar partos

Rafael Escarpetti Pecci - fotografar partos

Rafael Escarpetti Pecci - fotografar partos

 

Texto e fotos: Rafael Escarpetti Pecci

Site: www.rafaelpecci.com
Facebook: Facebook


Você curtiu essa matéria? Quer ser um colaborador também? Escreva para outstandingawards@gmail.com com o título “Blog Outstanding” para saber como e quando enviar seu artigo.

2 comentários em “6 dicas que você deve saber ao fotografar partos”

  1. Oi boa tarde!
    Obrigada por dividir isso com a gente!
    Vou fotografar meu primeiro parto, é de uma amiga minha, primeira gestação dela. Nunca entrei em um sala de cirurgia não tenho nem ideia de como é, sobre a questão da luz qual equipamento você usou?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *