A História da Foto

Aline Candatten


Esta foi uma das fotos mais curtidas e mais comentadas em nosso grupo do facebook. Ela é linda e muito expressiva. Única!
Quando pedimos para Aline contar a história para o Blog Oustanding, ela disse: “vou escrever com o coração, tudo bem?”
E dissemos: “Não temos dúvidas”
Recebemos este texto tão lindo quanto a foto. Todos aqui choraram… obrigado Aline!
Agora com vocês Aline Candatten …

A História da Foto

Sou formada em fotografia desde 2013 pela escola Omicron de Curitiba.

Antes de iniciar o curso eu já fotografava minha filha, viagens e coisas que gostava. Jamais imaginei que logo depois estaria tão apaixonada por essa profissão.

Minha avó faleceu em 2012, e antes dela partir falava que queria investir em alguma coisa para mim, queria me ver bem e trabalhando. Depois eu só conseguia lembrar das palavras dela e decidi investir.

Atualmente trabalho com D610 e sou apaixonada por lentes fixas. minha queridinha é a 50mm 1.4!

Meu estúdio é pequeno, então, quando inaugurei, pensei somente em fotografar recém-nascidos, mini sessões e acompanhamentos. É simples mas foi todo planejado com amor. Há 2 anos me aventurei em montá-lo e não me arrependo em nada pela decisão!

Trabalho somente com luz natural, tratamento leve. Faço a seleção das imagens pelo Lightroom, envio cruas para o cliente – cerca de 100 imagens em média para pacotes de 20/30/40 fotos. Após a seleção faço todo o tratamento pelo Photoshop.

Desde pequena gostei de fotografia, morei muitos anos fora do Brasil, na Itália e lá éramos somente eu e minha mãe e o que tínhamos para matar a saudade eram fotos da família reunida.

Acredito que muitas vezes as pessoas deixam guardadas lá no cantinho da memória suas aventuras, lembranças e momentos, porém, ao ver e ter registros que afloram tantos sentimentos (bons e ruins), chega ser impossível não se emocionar e praticamente reviver aqueles instantes.

Essa profissão é lidar com pessoas e situações, com amor e transmitir amor, doar-se e ser sincero. Gosto muito de trabalhar com grávidas e newborn. Esta são as fases mais gostosa para uma mulher.

Ser mãe é algo único, descobrir que o amor é muito mais do que imaginamos, cuidar de alguém que é um pedacinho seu não tem preço! Por isso os sentimentos nessa fase são tão fortes e conseguimos captar a sinceridade nos sorrisos e nas lágrimas.

Este ensaio que descrevo aqui, foi muito emocionante desde o primeiro contato com a cliente. Ela sempre deixou claro que acompanhava meu trabalho, que sonhava com as fotos do seu filho sendo feitas por mim. Sempre muito emotiva, elogiando e me cativando cada vez mais com palavras lindas! Ela me conquistou… de verdade! Uma mulher linda, com história de vida linda que eu pude conhecer aos poucos.

Após o primeiro contato via Facebook, marcamos para conhecer meu espaço. Para minha surpresa ela levou também sua amiga que estava grávida! Além de muito amigas, as duas tiveram os bebês com 2 dias de diferença apenas e os dois ensaios foram maravilhosos!

Então chegou o grande dia, tudo preparando com maior carinho e cenários pensados especialmente para o Metthew. Na sessão veio a mamãe acompanhada da vovó, também extremamente querida, gentil e a cada pose as duas se emocionavam como se tivessem sonhado com aquele momento, com a importância do registro a ser feito.
Para a sessão a vovó trouxe embrulhado com muito cuidado uma camisetinha antiga e em perfeito estado que fora de seu marido, falecido a pouco tempo.

Com todo cuidado colocamos no Metthew e registramos algumas poses com algo tão simples que significava tanto para a família.

Toda vez que elas se emocionavam eu me emocionava junto e não conseguia esconder isso… e porque esconder?

Para completar o ensaio, ao final de cada sessão, fotografamos com os pais ( no caso a mamãe e a vovó, pois o papai é americano e não pode vir ao Brasil).

Chamei a vovó. No momento em que coloquei o Metthew em seu colo, só haviam lágrimas e palavras:
“Mamãe, nunca esqueça do momento em que soube que estava grávida e você vovó do momento que soube da noticia, da curiosidade em saber como era o seu rostinho, do momento que ambas viram o Metthew pela primeira vez”.
Foi o que bastou.

E até hoje recebo elogios e comentários sobre como nunca esquecerão o quão importante foi para elas e o quanto significou para ambas aquele dia!

Isto é o que nos move…

Aprendemos tanto com os clientes quando nos dedicamos. Quando transformamos simples momentos em momentos únicos.
Poder abraçá-las antes de partirem e dizer o quanto estava grata por aqueles momentos e pela total doação delas durante a sessão, tanto como pessoas quanto mulheres e mães!

Isto fez-me crer que transformar aquele momento em algo especial para mim (mesmo não sendo na mesma intensidade que foi especial para elas) é um modo maravilhoso de me sentir agradecida – mais ainda – pela minha profissão.

Pude perceber que o que faço é muito mais do que técnicas de luz, composição, tratamento, posicionamento e fisiologia do bebê, é transformar a fagulha do momento em algo que jamais esquecerão. Gratidão é o que me move nessa linda profissão, não posso negar que temos altos e baixos, claro quem nunca pensou em desistir? É uma profissão cara que exige muito de si mas a recompensa vale, e vale muito!

Gostaria de deixar 10 dicas que me ajudaram (e ainda ajudam) em moldar minha carreira:

1. Demonstrar para o cliente o quanto ele é importante para você.
2. Doar-se desde o primeiro momento, sendo sincero e desejar o melhor para o cliente.
3. Ser pontual com as obrigações e prazos de entrega.
4. Investir em WS de Marketing e de fotografia para seguir construindo sua identidade.
5. Para estudar sozinho, utilize os canais de fotografia do You Tube. Para Newborn o use o app Periscope ( indico a Lu Pestana, Paloma Schell e a Bel Ferreira (Juíza da 1a Temporada do Outstanding Maternity Award). Sigam também a americana Ana Brandt que além de Juíza da 2a Temporada do Outstanding Maternity Award, inspira e transborda conhecimento e está sempre disposta a compartilhar!
6. Manter-se sempre organizada, criar metas e pesquisar ideias novas.
7. Saia para fotografar, conhecer locais novos e inéditos, saia da rotina de parques da cidade.
8. Troque idéias com colegas, unam-se. Criem grupos. Quem ajuda, é ajudado também.
9. Invista em algo único na sua marca, na entrega do material. Por exemplo: eu entrego as fotos em pencard personalizado com a foto do cliente impressa. Este é o meu diferencial!
10. E principalmente, trabalhe por amor e não por dinheiro!



Você curtiu essa matéria? Quer ser um colaborador também? Escreva para outstandingawards@gmail.com com o título “Blog Outstanding” para saber como e quando enviar seu artigo.

1 comentário em “A História da Foto”

  1. Parabéns Aline. Além de fotografar muito bem, você escreve de maneira clara e comprrensiva e até emotiva. Aline você é uma batalhadora, criada pela avó, aqui no Brasil, você foi à luta. Venceu. Você esqueceu de contar de quando você ficou grávida o pai da tua filha foi morto por bandidos. Você lutou e venceu. Aline que Deus esteja sempre abençoando-a. Beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *