Desistir não deve ser uma opção. Então porque você faria isso?

Thais Goulart


Esta semana trazemos a história da foto da Thais, premiada na 5ª temporada do Outstanding Maternity Award.
Mesmo com toda a louca rotina e a falta de tempo comuns à nossa profissão, não foram obstáculo para a Thais conseguir sua foto premiada.
E tudo começou com uma conversa…

Desistir não deve ser uma opção. Então porque você faria isso?

 

Parece bobeira, mas é essa a verdade que te encoraja, te faz repensar e seguir em frente.

Eu comecei a fotografar profissionalmente há 6 anos, foi através da maternidade e dos sentimentos que nos envolvem nessa fase que eu me encontrei dentro da fotografia. O início é sempre muito complicado, temos muitas dúvidas e muitos receios, além de não sabermos muito bem por qual caminho seguir. Ainda passei longo período fotografando eventos… e tudo que aparecia, pra arrecadar recursos para os cursos da área que eu queria me dedicar. Somente ao final de 2016, que optei por trabalhar somente com fotografia de família.

Hoje trabalho com ensaios de gestantes em contato com a natureza, além da fotografia de bebês e crianças.

E estou muito feliz!

Eu participei da 3ª e da 4ª temporada do Outstanding Maternity Award, mas entre tantos trabalhos lindos, não obtive êxito.
Eu cheguei a comentar com o Marcos Pellegrini, que eu não participaria mais, pois, acreditava que minhas fotos não fossem para Concurso. Ele por sua vez, insistiu para que eu não desistisse. Conversamos bastante naquela tarde e de alguma forma aquela conversa me motivou a persistir.

Eu estava num momento em que eu não queria fotos super produzidas, eu buscava a beleza da simplicidade, mostrar o sorriso espontâneo e sincero de uma criança, sem que eu fosse o gatilho para isso. Era algo novo pra mim e eu precisava estudar mais.

Porém com a agenda cheia, correria diária entre ensaios e edições, atendimentos, marketing e toda a realidade da nossa profissão, eu só tinha as madrugadas disponíveis. Então passei várias madrugadas lendo, pesquisando, capturando tudo à minha volta, até que cheguei ao limite do cansaço. Não desisti, continuei me inspirando, buscando referências em outros profissionais, peguei minha lente 50 mm 1.8 (eu não costumava usá-la nos meus ensaios) solicitei que meu filho de 7 anos fosse meu modelo e mãos à obra.

A foto premiada é exatamente desse período. A magia aconteceu quando eu saí da minha zona de conforto e busquei incansavelmente por algo desconhecido pra mim e mesmo estando muito cansada, eu não desisti.

Todos nós gostamos de ter o trabalho reconhecido, faz bem ao ego, é uma espécie de gás que te empurra pra frente e um suspiro de alívio por tanta dedicação.

Mas quem realmente ganhou, foram os meus clientes, porque estudei mais, busquei mais e refinei o meu olhar, me sinto mais segura e com mais vontade de ir além.

Todos nós temos cursos, congressos, Workshops em nossa bagagem, e são itens essenciais em qualquer momento da carreira, trocar experiências em cursos presenciais e agregar conhecimento é imprescindível hoje em dia, ainda mais com nosso mercado tão concorrido. Porém, temos muitos cursos online que você pode adequar aos seus horários disponíveis. Não crie barreiras para os seus sonhos.

Insista na sua ideia, por mais que todos achem uma loucura, não deixe que o medo de errar seja mais forte do que aquilo que você acredita.

Inspire-se, busque referências, mas não copie. Tudo serve como inspiração: filmes, livros, paisagens e músicas. Inspiração gera criatividade, absorva tudo que puder e traga para o seu estilo, ao ponto das pessoas olharem para a foto que criou e reconhecerem seu trabalho ali.

A essência de cada cliente deve ser respeitada, por mais que a gente queira algo inovador e diferente (o que pode não ser o adequado para contar a história do fotografado). Estude seus clientes, suas características, ouça suas ideias e crie algo para cada um deles. Afinal somos únicos e diferentes e mostrar isso ao mundo através do nosso trabalho é transformar a fotografia em arte.

Texto e fotos: Thais Goulart

Site:
Thais Goulart


Você curtiu essa matéria? Quer ser um colaborador também? Escreva para outstandingawards@gmail.com com o título “Blog Outstanding” para saber como e quando enviar seu artigo.

5 comentários sobre “Desistir não deve ser uma opção. Então porque você faria isso?”

  1. Inspirador e emocionante o depoimento da Thais! Eu estava precisando dessa “injeção de ânimo”… Chorei ao ler e também ao imaginar o nível de cansaço e estresse se acumularem com todas as tarefas de mãe, esposa e dona de casa. Sua fotografia é incrivelmente mágica e envolvente. Parabéns! Pelo talento e graça com a fotografia e com as palavras. ambas são de uma sensibilidade ímpar!! E, parabéns também ao Blog por não deixar passar despercebido um trabalho tão encantador!

    1. Eliane, estou sem palavras para agradecer tanto carinho!! Fiquei muito feliz em saber que minhas palavras tocaram seu coração, muito obrigada!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *